Polícia Civil-RJ: Oficial de cartório e papiloscopista: IBFC é o organizador

google_ad_client = “ca-pub-1460737351724685”;
/* m */
google_ad_slot = “2360348523”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A
diretora da Academia de Polícia, delegada Jéssica Almeida, anunciou que
o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), que já está à
frente da seleção para perito criminal, também foi escolhido para
organizar os concurso para 750 vagas de oficial de cartório e 100 de
papiloscopista. Ambas as carreiras exigem nivel superior em qualquer
área e carteira de habilitação na categoria B.

google_ad_client = “ca-pub-1460737351724685”;
/* m */
google_ad_slot = “2360348523”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Segundo a diretora da Acadepol, os dois editais estão programados para
sair em outubro. “A nossa ideia é soltar o edital de oficial em uma
semana e o de papiloscopista na semana seguinte, e realizar as provas em
dias diferentes para que os candidatos possam participar dos dois
certames”, informou.


Os vencimentos do oficial de cartório são de R$2.431,91. Já está
acertado que os aprovados serão convocados em duas etapas: primeiro
serão chamados os 350 habilitados mais bem colocados e, em seguida, os
outros 400.  Já para papiloscopista os ganhos iniciais são de
R$4.027,78.

A delegada Jéssica Almeida informou que deverá seguir o mesmo modelo dos
concursos anteriores. No último para oficial de cartório, em 2008,
houve uma prova objetiva, contendo 100 questões de múltipla escolha,
sendo 40 de Língua Portuguesa, 40 de Conhecimentos de Direito e 20 de
Conhecimentos Básicos de Microinformática. Em seguida, os participantes
passaram por um teste de capacidade física, com corrida de resistência
de 1.800 metros em 12 minutos para mulheres e de 2.200 metros em 12
minutos para homens, e corrida de velocidade, com 100 metros em 20
segundos para mulheres e em 18 segundos para homens. Além disso, houve
exame psicotécnico, exame médico e, por fim, curso de formação.

Já o último concurso para papiloscopista aconteceu em 2002. Na época, os
candidatos foram avaliados por meio de uma prova objetiva composta por
50 questões, sendo 30 de Português, 20 de Noções de Direito (Penal,
Processual Penal, Administrativo e Constitucional) e dez de Informática.
Além disso, houve ainda avaliação de capacidades física, exames
psicotécnico e de saúde, além de curso de formação.
Fonte: Folha Dirigida

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*